Estufa Fria, reabriu dia 29 Abril em Lisboa

Gostou deste Artigo? Partilhe com os amigos

A Estufa Fria de Lisboa reabriu ao público no dia 29 de Abril 2011 é assim, devolvido à cidade de Lisboa um espaço verde único, onde várias gerações passearam, brincaram e aprenderam.

Estufa Fria

Foi no final de Abril de 2009 que a autarquia mandou encerrar o recinto em que tantas gerações de lisboetas namoraram, devido ao risco de colapso da estrutura metálica que suportava as ripas de madeira da cobertura. Colunas e capitéis corroídos e vigas curvadas compunham um cenário de perigo para as espécies vegetais e para os visitantes.A obra ainda não terminou, mas a estrutura já não corre risco. A maior diferença que os visitantes vão notar é que o recinto está menos sombrio, mais luminoso, A Estufa Fria é um dos mais importantes espaços verdes existentes em Lisboa. Autêntico Museu vivo a Estufa Fria constitui um dos ex libris da cidade, sendo um dos locais mais visitados por alunos e turistas.

História da Estufa Fria: No local onde actualmente se encontra o complexo da Estufa Fria existia, na viragem do séc. XIX, uma pedreira de onde se extraía basalto. Devido à existência de uma nascente de água que comprometia a extracção da pedra, a pedreira deixou de laborar. A cova da pedreira foi então aproveitada por um modesto jardineiro para albergar espécies vegetais oriundas do mundo inteiro, que iriam servir no plano de arborização da Avenida da Liberdade. A 1.ª Guerra Mundial atrasa este plano e as plantas vão criando raízes no pequeno local abrigado. Em 1926, o arquitecto e pintor Raul Carapinha, tendo ali encontrado um agradável espaço verde, idealiza um projecto para o transformar na Estufa, a qual é concluído em 1930 e inaugurado oficialmente três anos depois. Nos anos 40, todo o Parque Eduardo VII sofreu alterações, adoptando a forma que actualmente lhe conhecemos. A Estufa não foi excepção e, para além do reenquadramento e remodelação da entrada, foram criados o lago fronteiro e uma enorme sala, por baixo da alameda do Parque: a “Nave”, usada durante anos como teatro municipal. Actualmente, é palco pontual de eventos culturais e lúdicos. Em 1975, foram abertas ao público a Estufa Quente e a Estufa Doce, ideias do Eng.º Pulido Garcia, destinadas à exposição permanente de plantas tropicais e equatoriais.
Horário:
Diariamente das 9h00 às 18h00 (última entrada: 17h30)
Encerra a 1 de Janeiro, 1 de Maio e 25 de Dezembro
Preço;
Entrada gratuita (está previsto o pagamento de bilhete, ainda sem data definida).
Estufa Fria local a visitar o mais breve possivel.


Gostou deste Post?
Criado por MisterWP - Blogues Profissionais em Wordpress